quarta-feira, 6 de junho de 2012

Unesp lança biblioteca digital

Pessoal, para ilustrar e complementar as nossas discussões em relação ao item 5 do programa da nossa disciplina BAMD que trata das experiências brasileiras e internacionais sobre a construção de arquivos, museus e bibliotecas digitais, quero apresentar a vocês mais uma biblioteca digital que agrega um acervo representativo da memória social de São Paulo. Hoje a Agência Fapesp publicou a notícia sobre o lançamento da Biblioteca Digital da UNESP. Vejam a reprodução da notícia abaixo:
Biblioteca digital UNESP
A Universidade Estadual Paulista (Unesp) acaba de lançar sua Biblioteca Digital, que reúne livros, periódicos e outros materiais pertencentes ao sistema de bibliotecas e aos centros de documentação da instituição. De acordo com a Unesp, graças a parcerias com a Biblioteca Nacional, o Arquivo Público do Estado de São Paulo e a Biblioteca Mário de Andrade, foi possível também reproduzir parte do acervo dessas instituições. A Biblioteca Digital da Unesp está dividida em quatro grandes núcleos: “Hemeroteca”, “Livros”, “História de São Paulo” e “Artes Visuais”. As obras foram agrupadas conforme o assunto e relevância, formando diferentes coleções. Há arquivos sobre “A Linguagem Matemática”, “Entomologia”, “Filósofos” e “Polêmicas Oitocentistas”, entre outras. A “Hemeroteca” reúne publicações periódicas, sendo possível pesquisar por título ou por palavras. O núcleo “Livros” traz obras selecionadas dos acervos das bibliotecas da Unesp e de suas coleções especiais. Já o núcleo sobre “História de São Paulo” dá acesso a documentos importantes para a reconstrução da trajetória paulista. Ele é inaugurado com a coleção “Documentos Interessantes para a história e costumes de São Paulo”, publicada pelo Arquivo do Estado de São Paulo. “Artes Visuais” divulga imagens digitais de obras de arte públicas – arquitetura, escultura, pintura – para uso didático, sem fins lucrativos. As imagens em alta definição podem contribuir tanto para pesquisadores como para professores em todos os níveis, com o uso em conteúdos programáticos da história da arte. Vale a pena fazer uma visita à biblioteca digital da UNESP para conhecê-la melhor e constatar que tal iniciativa cumpre com um papel social das bibliotecas de dar acesso ao conhecimento  e de contribuir com professores, alunos e pesquisadores em geral. Ao fazer isto, lembrem-se das nossas discussões em sala de aula. Vocês podem deixar em comentários a sua contribuição. Clique aqui
Fonte: Agência FAPESP  06/06/12
((•)) Ouça este post

7 comentários:

  1. Testei a biblioteca e o que mais me chamou a atenção foi a facilidade de navegação, além de que as cores de tela são suaves e quando você localiza uma obra o download é rápido, mostrando ser uma plataforma bastante leve. Adorei o modo de folhear as páginas do livro, é muito parecido com o tradicional e faz o usuário confundir-se e pensar estar com o livro na mão. O conteúdo é de ótima qualidade nas imagens... sem comentários.. Angélica Lopes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Angélica!! Que bom que você foi rápida em visitar a biblioteca digital da UNESP e nos dar este retorno. Também tive a mesma impressão ao visitar a BD, é bom mesmo navegar pelo site. Mas, eu também gostei muito de saber que este trabalho é fruto da união de diversas instituições culturais de São Paulo para compartilhar as informações de suas coleções para a sociedade.

      Excluir
  2. Rosiane Grazielle7 de junho de 2012 14:58

    Olá professora Célia! Naveguei pela Biblioteca Digital da UNESP e achei sua interface bem organizada e objetiva. Nesta, os metadados, que já nos são familiares, são de fácil identificação e as pesquisas, nas formas simples e avançada, apresentam um caráter padronizador, que só tende a facilitar as consultas e recuperações de informação de quem já ou começa a ter contato com a informação no meio digital. Confesso que, apesar de ter preferência, em alguns casos - como o de documentos de muitas páginas - pelos formatos impressos, acho interessante o modo criativo e estético com que o meio eletrônico tenta se aproximar do meio físico (como o folhear de páginas, citado pela colega anteriormente, otimizando cada vez mais o acesso e o uso de novos recursos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosiane, que bacana as suas considerações e que bom que vocês já podem perceber nas BD's aspectos que estudamos em sala de aula. Outro aspecto positivo é que vamos aprendendo a ter um outro olhar sobre as nossas preferências, quando temos oportunidade de conhecer outros formatos e outras possibilidades para o registro da informação. Aprender é isto Rosiane, é ter a mente aberta para receber as informações, refletir e, deixar que elas comecem a fazer sentido pra nós!

      Excluir
  3. Caríssima Professora Célia,
    Visitei a biblioteca e observei que sua interface é bem compreensível, e seu acervo é super interessante, pois podemos conhecer um pouco sobre a história de São Paulo e outras coleções presentes como "Entomologia","Filósofos" entre outros. Por ser uma BD nova está de parabéns pela facilidade de se dá ao usuário de se encontrar o que procura.
    Rafael Peixoto - BMAD noturno

    ResponderExcluir
  4. Rafael, que bom encontrar você por aqui e, principalmente saber que vc também visitou a BD da UNESP. Também tive a mesma boa impressão. Nossas felicitações à equipe da BD da UNESP.

    ResponderExcluir
  5. Olá professora,
    visitei o site, achei interessante. Tem muita coisa bacana nessa biblioteca, quem se liga em cultura pode aproveitar o site. Tem uma boa navegabilidade.

    ResponderExcluir